Farinha de trigo: muito além do peso

Por que nunca havíamos pensado que a farinha de trigo (e outros grãos) pudesse causar tantos problemas em algumas pessoas?

farinha de trigo
Como seria a vida sem farinha de trigo?

Alguma vez, em sua dieta normal ou em regimes para perda de peso, você eliminou completamente a farinha de trigo (e outros alimentos com glúten) da dieta? A resposta mais provável é NÃO. Por este simples motivo, não conhece como é a vida sem ela e não sabe se você se sentiria muito melhor, com mais energia e livre de sintomas como dores de cabeça, coceiras e outros.

Testar esta hipótese é fácil: basta passar um mês sem pães, massas, bolos e tudo mais que contiver farinha de trigo. Importante também evitar outros grãos que são considerados saudáveis, inclusive integrais e soja (mas falar sobre ela exije um outro post).

Ganho de peso (ou dificuldade de perdê-lo): o efeito mais visível do consumo de farinha de trigo

Farinha de trigo engorda
Todos sabem que farinha de trigo engorda

Provavelmente você já sabe que cortar tais alimentos da dieta ajuda muito na perda de peso. A evidência é empírica e não há muita discussão. Porém, talvez seja importante entender o porquê disso. Primeiramente, o amido do trigo que consumimos hoje é de um tipo (amilopectina A) que é digerido muito rápido. Mas muito mesmo. Tanto que o pico de glicose no sangue é maior do que consumir a mesma quantidade de açúcar refinado (sacarose).

O que você provavelmente não sabe vem depois: no processo de digestão, a quebra do glúten gera polipeptídeos classificados como exorfinas. Esse nome é familiar, não? Exorfinas, endorfinas… Pois bem, estas exorfinas atuam no cérebro causando sensação de prazer e, com o consumo continuado e crescente, vício. Cria-se um ciclo vicioso em que o cérebro “demanda” maior consumo para gerar mais prazer. Você acaba comendo mais de um alimento que engorda.

Faça as contas.

Quer aprender sobre low carb com muita Comida de Verdade sem mistérios? O livro digital da Mariana Montezzana te conta como.
Ela perdeu 30 quilos adotando um estilo de vida low carb e está há mais de 4 anos mantendo o peso sob controle com essa estratégia alimentar. Clique aqui e veja como ela pode te ajudar   

A vida sem trigo pode trazer outros benefícios

Considere-se muito sortudo por não ter doença celíaca. O consumo de quantidades mínimas de glúten por celíacos causa dores abdominais fortíssimas, diarréias e dores de cabeça. Se você não é celíaco, tampouco quer dizer que o trigo não afeta negativamente sua saúde.

Segundo alguns autores, o consumo de glúten está associado ao desenvolvimento de doenças auto imunes (como lúpus e artrite reumatóide por exemplo) e sintomas incômodos que mostram que algo não vai bem com sua saúde (como enxaquecas, rinite, coceiras, dores de barriga, dores nas juntas e articulações entre outros). A explicação vem do fato que a gliadina, uma das proteínas do glúten, aumenta de forma significativa a permeabilidade intestinal, fazendo com que proteínas inteiras adentrem nossa corrente sanguínea, um lugar no qual elas nunca deveriam ter acesso. Isso normalmente causa um belo estrago à nossa saúde.

Então quer dizer que farinha de trigo é veneno?

Calma lá. Uma distinção importante é necessária aqui. Não estamos de forma alguma implicando que o consumo de farinha de trigo causa consequências imediatas que podem matar alguém. Por outro lado, épossível que seu consumo continuado vá acumulando efeitos negativos à saúde ao longo dos anos. É um efeito crônico e não agudo, diferente daquele trazido por tomar veneno de rato, por exemplo.

De qualquer forma, nos faz pensar se a vida sem farinha de trigo (e outros alimentos com glúten) não seria muito melhor, não?

Referências

– Davis, Williams. Wheat Belly: Lose the Wheat. Lose the Weight and find your path back to health. 1st edition. Rodale Books. 304 pages.
– Blog do Dr. Souto

Print Friendly, PDF & Email

4 comentários em “Farinha de trigo: muito além do peso

  • 8 de julho de 2015 em 8:14 PM
    Permalink

    Sempre fui uma pessoa muito preocupada com alimentação, tenho três filhos, e quando pequenos, sempre procurei dar a eles comida natural, saudável, feito na hora, minha filha caçula, aos nove anos, foi diagnosticada com hipertiroidismo, a partir deste momento, com ajuda do endocrinologista, mudamos a alimentação de toda família, se era bom pra ela, também seria para os demais, passei 12 anos achando que estava tudo bem, usando óleo de canola, nada de frituras, arroz parbolizado e por ai vai…… Percebi que aos poucos todos foram ganhando peso, nunca chegamos a obesidade, só o filho mais velho, que já não morava mais conosco que chegou a isso, então ele partiu para uma dieta com nutricionista, emagreceu e depois voltou ao peso de antes, depois uma dieta mais famosa, Dukan, perdeu peso, mas passando fome, vontade de comer coisas gostosas, e hoje vive uma batalha muito grande entre os treinos e caminhadas, alimentação regulada e muita dificuldade para manter o peso. Quero deixar aqui o meu depoimento: Também diagnostiquei um hipotireoidismo em agosto do ano passado que me levou ao desespero, engordei 12 ks muito rápido, pra quem sempre se preocupou com estética, entrei em depressão, achei que devido a essa doença, jamais iria perder peso, e sim ganhar cada vez mais, até que um dia, seguindo um site sobre hipotireoidismo, li alguém falando sobre a dieta Paleo, e a perda de peso, perguntei a ela o que era Paleo, quando ela me respondeu e passou o site, comecei a pesquisar e ler tudo sobre esse estilo de vida, assim que entendi um pouco, já aderi o estilo Paleo, com falta de alguns itens que não consigo encontrar na minha cidade, fiz meu primeiro pedido, via internet, ao Comida de Verdade, eliminei o açúcar radicalmente, e não faço uso de nenhum adoçante. Hoje, 14 dias depois, tenho uma ótima disposição, eliminei 3 kgs…….feliz demais da conta…..pois achei que jamais iria voltar ao meu peso de antes, 60 kgs. Só tenho a agradecer a todos que sempre estão tirando nossas dúvidas, nos apoiando e orientando, vou chegar e manter meu peso ideal com saúde, disposição e feliz!!!!!

    Resposta
    • 10 de abril de 2017 em 2:51 PM
      Permalink

      :))))))))
      valeu Iza!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *