Açúcar faz mal ao coração

Via Medical Daily (clique aqui para ver o original em inglês)

Por Samantha Olson

As mortes de mais de 370.000 pessoas, anualmente, nos Estados Unidos, em consequência de doenças cardíacas coronárias (CHD), fez com que uma equipe de pesquisadores do Saint Luke’s Mid America Heart Institute e do Albert Einstein College of Medicine se interessassem em aprofundar suas pesquisas no sentido de descobrir o que é pior para o coração : o açúcar refinado ou as gorduras saturadas?

E os resultados de suas pesquisas, publicadas no trabalho Progress in Cardiovascular Diseases, tem demonstrado que, apesar da crença dominante por muitos anos, de que as gorduras são mais nocivas ao coração, a verdade é que o açúcar é o maior vilão nessa história.

Em comunicado à imprensa, o cientista James DiNicolantonio, co-autor do estudo do Saint Luke´s Mid America Heart Institute e do Albert Einstein College of Medicine, declarou : “Nós agora temos dados acumulados ao longo de mais de meio século que nos conduzem a uma maior compreensão sobre como a alimentação impacta o nosso corpo especialmente no que diz respeito às doenças cardiacas coronárias. Após profunda análise das evidências, nos parece adequado recomendar orientações dietéticas no sentido de aumentar o consumo de gorduras saturadas e de evitar o consumo de açúcares refinados adicionados. Mais importante ainda, é recomendar que se estabeleça uma preferência pelo consumo de alimentos integrais, sempre que possível, e que se evite a ingestão de alimentos ultra-processados.”

A equipe de pesquisadores testou e descobriu que, após poucas semanas de alto consumo de açúcar refinado, os participantes das pesquisas portadores de doenças cardíacas coronárias (CHD) começaram a apresentar sinais de anormalidades, tais como aumento nos níveis de colesterol, triglicérides, LDL (colesterol ruim) e diminuição nos níveis de HDL (colesterol bom), que os coloca em condição de maior o risco de desenvolver doenças do coração.
Já no caso de aumento no consumo de gorduras saturadas, o que houve foi um simultâneo de LDL e de HDL. Isso é um indicativo de que o impacto negativo sobre o coração pelo consumo de açúcar é maior.

Isso levou a equipe de pesquisadores a concluir que o consumo de açúcar, particularmente o refinado, é um maior contribuinte para a incidência das CHD do que as gorduras saturadas.

O consumo de grandes quantidades de açúcar processado, assim como da frutose presente em xaropes e açúcar de mesa podem levar à resistência à leptina (que é o hormônio responsável pelo controle do peso corporal).

Dietas ricas em açúcar processado promovem diabetes tipo 2 que, por sua vez, também conduz a uma situação de risco maior para desenvolvimento de CHD.

Gorduras saturadas tem sido demonizadas já há bastante tempo e, por isso, muitos consumidores evitam produtos de origem animal como carnes vermelhas, aves e laticínios.

Na década de 50, na visão dos cientistas, dentre eles Ancel Keys, as gorduras saturadas contidas nesses alimentos eram as responsáveis pela alta incidência de doenças do coração.

DiNicolantonio disse que essa é a razão pela qual os estudos no passado, nos quais se basearam as recomendações nesse período, acabaram levando a essa demonização.

Só que os estudos que levavam a essa conclusão eram, em grande parte, observacionais, e não incluíam investigações intensivas. Desconsideravam que as mesmas pessoas que consumiam gorduras saturadas também se alimentavam de açúcar refinado.

Se os pesquisadores daquela época tivessem estudos adequados para determinar as causas das CHD, eles teriam percebido que é o açúcar refinado o fator de maior risco para essas doenças.

Hoje, as descobertas ocorridas em pesquisas baseadas em evidências tem prevalecido sobre as dos fracos estudos observacionais e demonstram que Keys estava enganado.

Mais recentemente, um estudo publicado no Journal Circulation informou que o consumo de bebidas açucaradas diariamente provoca o aumento da taxa de gordura no organismo e, consequentemente, o risco de doenças do coração e da diabetes 2.

Outro estudo publicado no Jornal Heart informou que pessoas que tomam, pelo menos, 2 bebidas açucaradas por dia aumentaram em 25% o seu risco para problemas cardíacos.

Fontes relacionadas > O’Keefe JH, DiNicolantonio JJ, and Lucan SC. The Evidence for Saturated Fat and For Sugar Related to Coronary Heart Disease. Progress in Cardiovascular Diseases. 2016.

 

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *