50 dicas low carb para quem está começando!

Mudar aquilo que você comeu a vida inteira é duro, eu sei. A gente passou anos escutando que gordura saturada, mesmo a natural dos alimentos, faz mal e que a pirâmide alimentar (aquela com a base cheia de pães e massas) deveria ser seguida à risca.

Daí, de repente, você decide tentar Low Carb com Comida de Verdade. Quer perder peso e melhorar a saúde. Boom!

Gosta dos resultados iniciais mas fica cheia de dúvidas. É, eu também já passei por isso, há uns quatro anos.

Ao longo desse tempo todo de blog, já vi muita gente “sofrer” no começo, é normal.

Então, pra te dar um empurrão, decidi montar este post que vai ser atualizado constantemente. Ao final, serão 50 dicas low carb pra você se dar bem comendo Comida de Verdade.

Não espere nada individualizado, ok? Falarei mais de coisas comportamentais do que ciência ou recomendação nutricional. Isso eu deixo para os cientistas e nutricionistas, que são os profissionais adequados.

Mande suas sugestões de assuntos aí nos comentários!

Quer receber receitas grátis com muita Comida de Verdade em seu e-mail? Fácil! Clique no botãozinho azul abaixo e se cadastre!
Fique tranquilo: não enviamos spam nem damos seu e-mail para terceiros  

1. Não tenha junk food em casa

A dica que eu considero mais importante vem primeiro, então se você está começando #lowcarb, preste bem atenção.

Se você decidiu comer #comidadeverdade #lowcarb, não tenha outros alimentos em casa. Simples assim.

Por mais que você ache que um pouquinho não vai fazer diferença ou que você é forte o suficiente para não comer.

A tentação é muito grande e nós, seres humanos, temos “fraquezas”. É normal.

Eu, por exemplo, adoro sorvete! Se tiver no meu freezer, vou comer sempre, por mais que não queira. Vou inventar um monte de desculpas pra comer até acabar com o pote.

“Ah, mas é só hoje”. “Ah, mas hoje faz calor”. “Ah, mas hoje estou triste”. “Ah, mas hoje estou feliz”.

E olha que me considero um cara disciplinado. Mas me conheço o suficiente pra não me enganar (pelo menos nesse caso).

Por isso, nunca compro sorvete para deixar em casa. Se for pra tomar, vai ser em uma ocasião específica (em uma festa ou em uma sorveteria muito boa) e esporádica.

Aqui em casa, todos comem Comida de Verdade. Então, fazer isso é fácil. Não tem por que comprar outras coisas.

Mas e quem mora com outras pessoas que ainda comem junk food no dia a dia? Que adoram aquela sobremesa cheia de açúcar? Miojo no jantar porque é prático?

É, minha amiga. Daí sua vida vai ser um pouco mais complicada, mas ainda assim dá pra fazer. Falo disso em um outro post, ok?

2. Não tenha pressa para emagrecer

Quem aí acha que está no peso ideal?

Se você é como 99% das pessoas, vai achar que ainda precisa perder peso e/ou medidas.

Até aí tudo bem. O problema é quando as pessoas começam a ficar ansiosas com isso. E isso acontece de montão por aí.

As pessoas leem aquela matéria no portal caça-cliques na Internet, mostrando o caso “real” da ex-gordinha que perdeu 30 quilos em 1 mês e pensam: “como assim? Já faço #lowcarb há dois meses e perdi só 15 quilos”.

“Devo estar fazendo algo errado”.

Minha dica então é: não seja como diretores de clubes de futebol. Não desista só porque o resultado de curto prazo não veio na medida que você “esperava”. No caso do dirigente de futebol, eles demitem o técnico na primeira sequência mais ou menos de resultados.

Não ache que está fazendo tudo errado só porque viu no Instagram que outras pessoas perderam mais peso em menos tempo.

Perder peso (ou não) depende de um monte de coisa. Milhares. A velocidade com que você perde peso então, nem se fala.

Não deixe que a ansiedade mate sua evolução ao longo do tempo. Se você decidiu comer #comidadeverdade #lowcarb, tenha paciência.

Faça o que você acha certo e dê tempo ao tempo.

Tape os ouvidos pra esses “casos reais” de perda excessiva de peso no curto prazo. Se forem verdade, são pontos fora da curva.  

Afinal, você não ganhou todo o peso indesejado do dia pra noite, certo?

3. NUNCA espere que as substituições sejam iguais aos alimentos originais

Explico melhor, dando o exemplo de um amigo meu.

Ele me pediu uma boa receita de #paolowcarb. Depois de um tempo, quando perguntei o que ele achou, disse algo do tipo: “mas nem se compara com o pão francês da padaria”.

Ingênuo…hahaha

Os pães low carb NUNCA vão ser iguais aos pães com farinha de trigo, por um motivo muito simples: não têm glúten.

O glúten tem papel essencial na consistência do pão: fica mais macio e tem mais “liga”.

Até hoje não fiquei sabendo de nenhum ingrediente alternativo que faça isso.

O mesmo vale pra bolos low carb.

Ajuste as expectativas e descubra novos alimentos, que podem ser bem gostosos e nutritivos, mas são diferentes das versões tradicionais.

4. Café da manhã não precisa ser bacon com ovos todos os dias

Tape os ouvidos para os preconceitos e generalizações!

Um dos motivos que mais ouço por aí pra pessoa desistir de #lowcarb com #comidadeverdade é: “eu não aguentei comer ovos com bacon todos os dias no café da manhã”.

Pára tudo!!!!

Quem disse que precisa ser assim? Tá certo que #bacon com ovos é uma delícia, mas longe de ser verdade que você precisa comer todos os dias.

Aliás, dá pra fazer low carb mesmo se você não gostar de ovo, sabia?

Frutas low carb (coco, abacate, frutas vermelhas) e menos low carb com moderação (mamão, melão, banana etc.), pães e bolos low carb, castanhas, amêndoas, macadâmias, iogurte integral natural sem açúcar, queijos, frios, #defumadosartesanais, pastas de amêndoas e castanhas, café com nata/óleo de coco/creme de leite/leite de coco, #restodontê e muitos mais.

Se você precisa de ideias pro seu #cafedamanhalowcarb, por favor leia o post “Tudo sobre café da manhã low carb”.

Esse post já foi compartilhado mais de 3 mil vezes. Coloquei um baita esforço pra escrever e, modéstia a parte, achei que ficou muito bacana.

Se você tiver outras sugestões de café da manhã #lowcarb, escreva aí nos comentários para ajudar os outros leitores.

5. Jacar não é o final do mundo

Vá para um quarto escuro e silencioso, feche os olhos, concentre-se bem e mentalize: “Jacar de vez em quando não é o final do mundo”. Repita mil vezes.

A não ser que você jaque com frequência (e daí nem dá pra dizer que você come #comidadeverdade #lowcarb), jacar uma vez aqui outra ali não pode acabar com o seu esforço de muitos meses.

Sempre que o tema é “jacar” eu leio comentários do tipo: “ai, mas eu comi uma caixa de chocolates, e agora? O que posso fazer? Preciso fazer jejum de 20 dias? Preciso me chicotear?”

Faça um grande favor a você mesmo: quando jacar, levante a cabeça e bola pra frente. Volte a comer Comida de Verdade Low Carb no segundo seguinte que já tá tudo ok.

Não precisa fazer nada pra compensar. Não precisa correr uma maratona, parar de comer, rezar cem “Pai Nosso”.

É simples. Pare de sofrer.

6. Atenção com light, diet, gourmet, do bem, premium, gluten free, sem glúten, sem lactose e orgânico. 

Não é porque tem isso no rótulo que o alimento é saudável. Eles podem estar sabotando sua perda de peso e saúde.

#comidadeverdade #lowcarb #bichoeplanta é MUITO simples! Também é gostoso e nutritivo.

95% do tempo, o lance é fácil demais: coma aquilo que você encontra na feira, açougue, peixaria e afins. Pronto!

Daí vêm aqueles alimentos que têm embalagem. Muitos são bons e podem tranquilamente fazer parte de sua alimentação do dia a dia.

Outros podem ser “parece, mas não é”. Daí a importância de ler e entender os rótulos.

Você já deve ter notado a explosão de alimentos #glutenfree, certo? É comum que estes sejam carregados de açúcar (mesmo se for demerara, orgânico, de coco…continua sendo açúcar).

Também é comum que sejam feitos com farinha de arroz, aveia, soja, milho e afins. Se você decidiu não comer estes ingredientes, então é legal ficar atento.

Existem produtos #orgânicos que também são cheios de açúcar!

Alimentos “diet” podem ser uma pegadinha também. Muitas barrinhas, por exemplo, têm mais ingredientes com nomes impronunciáveis do que castanhas e frutas. Podem até ter pouco açúcar, mas com certeza não estão perto de serem Comida de Verdade.

O mesmo vale para “Light”!  

“Do bem” (que aliás, implica que existam alimentos malignos, o que me parece ser bem bizarro), “premium” e “gourmet”. Alguém aí consegue dar uma definição, mesmo que não muito específica, do que isso significa?

Essas expressões são usadas pra fazer parecer que são superiores de alguma forma. Mas qual forma? Normalmente é só o nome mesmo.

Não seja enganado pelo marketing e tome decisões conscientes a respeito de sua alimentação. Você pode estar comprando gato por lebre e sabotando sua saúde e perda de peso.  

7. Pare com a paranoia de tentar explicar variações pequenas de peso

Não brigue com a balança, ela só mostra números.

Desculpe ser eu quem vai te dizer isso: você não é capaz de saber o que causou pequenas variações de peso em um curto espaço de tempo. Eu também não sou!

Não tente ficar encontrando motivos para a variação na balança de 500g dentro do mesmo dia. O corpo humano é muito complexo e a real explicação pode ser devida à milhares de fatores que nunca passarão por sua cabeça.

Quando aquele pensamento “acho que foi o queijo que comi ontem” sondar sua mente, trate de jogá-lo para bem longe.

8. Low carb não significa NO carb

Normalmente quem está iniciando a #lowcarb com #comidadeverdade tem pavor dos carboidratos. Tem medo de comer um tomatinho pois tem alguns carbs e pode engordar.

Se você se identifica com esta situação, é importante você saber que a maioria dos alimentos tem algo de carboidratos. Mesmo assim, você não precisa e nem pode cortar todos eles. É essencial entender as diferenças entre eles para fazer boas escolhas.

“Muito” ou “pouco” é um conceito extremamente relativo e você vai ter que conviver com isso.

Porém, existem alguns princípios que você pode adotar. Se quiser perder muito peso, seja moderado com tubérculos de maior teor de amido (batata doce, inhame e afins) assim como frutas com maior quantidade de açúcar (como figo, melão, banana e outras).

Pra finalizar, um ponto muito importante: os carboidratos da #comidadeverdade são totalmente diferentes daqueles do produto alimentício processado.

Você comer mandioquinha é muito melhor do que pizza ou pastel. Portanto, se você decidiu colocar uma cota de carboidratos, use-a de maneira inteligente!

Sempre que estiver na dúvida, use este princípio: “coma Comida de Verdade a maior parte do tempo”.

9. Muita gente não vai entender seu novo estilo de vida. E daí?

Não se estresse se seus amigos e parentes não entenderem seu novo estilo de vida. Não perca a paciência nem se tirarem sarro.

É, você não está sozinho. Praticamente todo mundo que adotou #lowcarb com #comidadeverdade como um estilo de vida, encontrou resistência em seu círculo social.

Provavelmente você já ouviu que suas artérias vão entupir, que com menos carboidratos você não vai ter energia pra levantar da cama, seus rins e fígado vão parar de funcionar e um sem fim de “senso comum” sem base científica.

É natural que seja assim. Nós, seres humanos, somos muito pouco afeitos ao “diferente”. Todo mundo diz que gosta de mudança, mas olhe ao redor e veja se realmente as pessoas se mexem pra isso…

Gostamos do conforto de saber que tudo está como era antigamente. Porém as coisas evoluem, mesmo que devagar. Alguns percebem, outros não.

É normal.

Portanto, assim como você quer respeito à suas crenças, é importante entender que os que ainda não concordam com a abordagem Low Carb com Comida de Verdade(ou até mesmo a ridicularizam) não são burros ou ignorantes.

Talvez eles precisem de mais tempo para aceitar estas ideias. E pode ser que eles nunca mudem de opinião.

Não entre na neurose de tentar convencer todo mundo de que seu estilo de vida é melhor. Mesmo porque, “melhor” é absolutamente relativo.

10. A direção é mais importante que a velocidade

por Coach Teco Mendes, do SendoPaleo.com
O grande benefício de uma dieta Lowcarb é a adesão: ser um estilo de vida e não uma dieta temporária.

Para isso você deve entender que mais importante que os números na balança e as calças largas, é se manter no seu propósito porque os objetivos chegarão com você focando no processo.

A cada dia a mais com você fazendo o que se propôs, mais longe você estará da compulsão, vício no açúcar, efeito sanfona, arrependimentos etc.

Essa é a verdadeira mudança que fará que os quilos que estão indo embora, na velocidade e na sua individualidade, estejam indo embora pra sempre.

11. Na lowcarb, você não precisa se entupir de gordura pra perder peso com saúde.

Não é incomum, depois de um mês ou dois fazendo #lowcarb com #comidadeverdade, a cidadã pensar: “bom, se eu comi mais gordura e menos carboidrato e acabei perdendo um monte de peso, talvez se eu comer mais gordura ainda e ‘zerar’ os carboidratos eu emagreça mais!”

E começa a tomar #bulletproofcoffee de manhã, acompanhando ovos e bacon pingando gordura, pois foram feitos na banha. No almoço, aquele torresmo caprichado com picanha com mais capa de gordura do que carne. Passa longe da mandioca cozida, fazendo o sinal da cruz. Pensa em colocar um tomate na salada, mas se lembra que ele pode ter alguns carbs.

Fecha o dia com um jantar com cupim entremeado de muita gordura, uma provoleta boiando no seu próprio óleo e um naco de manteiga, só pra garantir. Tira foto pra postar no grupo do Facebook e dizer que está fazendo tudo certinho.
Você provavelmente já viu ou passou por isso, certo?

OK, na low carb alguns alimentos mais gordurosos, como queijos, bacon e afins, são bem tolerados.
Mas isso não quer dizer que você precise cometer exageros pra tentar emagrecer mais ou ficar em cetose extrema.

Qualquer exagero não deve ser visto com bons olhos, mesmo que no consumo de algo que você descobriu que não faz mal.

Vá com calma. O mais importante é ter uma alimentação com #comidadeverdade #lowcarb. Dizer que tubérculos, por exemplo, são “proibidos”, é não entender a filosofia da Comida de Verdade Low Carb.

Equilíbrio e entendimento do próprio corpo são muito importantes no sucesso de longo prazo em uma alimentação saudável que você escolheu pra sua vida.

12. Você não precisa comer o tempo todo

Participação mais do que especial do pessoal do Senhor Tanquinho. Depois de ler a dica, aproveitem e deem uma olhada no perfil do Instagram (@senhortanquinho) e site (senhortanquinho.com) deles porque tem muita coisa legal (receitas, dicas, vídeos etc.)! Eu sou leitor assíduo do canal deles!

Numa alimentação #lowcarb e rica em #comidadeverdade, você acaba ingerindo alimentos muito mais nutritivos.

E que, por isso, te deixam saciado por muito mais tempo.

Com isso, é natural que você passe a sentir menos fome (ou mesmo gula) em períodos aleatórios do dia, e consiga ficar tranquilamente algumas horas sem comer – e sem que isso seja um sacrifício.

Nesse momento, pode ser legal se lembrar de que não existe nenhum motivo científico para se comer de 3 em 3 horas (ou 4 em 4, ou 2 em 2), e que o principal é você comer quando tiver fome.

Muita gente aproveita essa maior saciedade para fazer algum tipo de jejum intermitente, e aproveita também para colher os benefícios associados com essa prática… Mas isso já é assunto para outro post 😉

13. Sobre o tempo necessário para emagrecer com #lowcarb

Mais uma vez, trago uma participação especial por aqui. Já trouxemos o @coachtecomendes e o @senhortanquinho e hoje é dia do Glauber Silva do @obesoemagrece (o blog é  o obesoemagrece.com)

Muitas pessoas me perguntam se é possível ter resultados rápidos seguindo uma dieta low carb.
Sim! Uma dieta com baixo consumo de carboidratos é capaz de ocasionar resultados incríveis no emagrecimento em um curto período de tempo.

No meu caso, foram 21kg em aproximadamente 5 meses.
Nada mal para quem antes NÃO conseguia emagrecer nem 5kg durante um ano inteiro de sacrifícios e esforços não é mesmo?

Sendo assim, você deve imaginar o quanto eu fiquei extremamente impressionado ao conseguir eliminar uma média de 4,2kg por MÊS seguindo a estratégia low carb.

Na verdade, fiquei tão impressionado que dei início ao meu blog (obesoemagrece.com) com a missão de ajudar as pessoas a terem resultados através dessa mesma tática que deu tão certo pra mim.
Mas antes de sair por aí traçando metas e objetivos de curto prazo, você deve ficar atento para não se frustrar com falsas expectativas.

Dessa forma, se você tiver muito peso para perder e fizer tudo direitinho, saiba que é possível SIM que você emagreça rápido.

Rápido quanto?

Bom, é POSSÍVEL emagrecer de 2 a 10kg por mês ou até mesmo mais do que isso.

Entretanto, precisamos ser REALISTAS… Algumas (muitas) pessoas terão resultados mais lentos do que esses e isso é NORMAL!

Existem relatos de pessoas que levaram até mesmo 2 anos para conseguirem bater suas metas iniciais de emagrecimento.

Portanto, é fundamental que você utilize os casos de sucesso para se inspirar, mas não caia na pegadinha de tentar ter os mesmos resultados de outra pessoa no mesmo intervalo de tempo.

Pois você é único!
Pode ser que os resultados sejam mais lentos pra você. Paciência!

Então é isso, deixe de lado o imediatismo e foque no longo prazo.

14. Comece com o mais simples

Parece óbvio, não? Pois é, mas é aí que muita gente se complica.

Mal largaram o pão francês no café da manhã e já estão discutindo “estratégias” de jejum intermitente, dia do lixo, carb reload, otimização de macro nutrientes.

No começo, se agarre ao básico: coma Comida de Verdade low carb.

Quando você já estiver craque nisso, passe para os próximos temas mais avançados.

Como você vai saber se está craque? Quando já tiver largado os vícios da junk food e souber de cabeça o que é e o que não é Comida de Verdade. Quando você já se sentir confiante pra tomar decisões conscientes e informadas.

Até lá, esqueça as complicações!

15. Coco, abacate e ovo são seus aliados

Seja qual for a refeição, você consegue encaixar estes alimentos gostosos, saciantes e muito nutritivos. Além de tudo, são #lowcarb!

Sou fã de carteirinha do coco: versátil (dele tiramos a água, farinha, chips, polpa ao natural ou desidratada e ralada, pasta, óleo e leite), nutritivo (cheio de gorduras naturais boas) e acessível (você encontra em qualquer lugar).

Se fossem chamar algum alimento de “superalimento”, acho que o coco deveria um forte candidato!

O abacate também não fica muito atrás, não! É verdade que chegar no ponto ideal de consumo às vezes é difícil: em um dia tá verde e no seguinte já apodreceu.

Mas fora isso…

Dá pra fazer cremes low carb (bater com iogurte, creme de leite ou frutas congeladas), colocar na salada, fazer guacamole, “vitamina” ou suco com limão, comer com bacon e muito mais.

O que dizer então do ovo?!? Alimento completíssimo e super versátil.

Muita gente reclama que enjoa rápido de comer ovos todos os dias pela manhã. Talvez isso aconteça porque elas fazem os ovos sempre do mesmo jeito!

Mas na verdade existem mil e uma maneiras de fazer. Com um pouquinho de esforço e imaginação, você consegue comer ovos todos os dias variando muito as formas, recheios e acompanhamentos (dica: aqui no nosso instagram tem um monte de sugestões).

16. O que comer no café da manhã low carb? (parte 1)

Comecemos com o que beber. Você já esqueceu dos sucos de caixinha, certo? Ponto pra você!

Se você gosta de café (sem açúcar, claro!), vale a pena pensar em formas de incrementá-lo. E se bater no mixer com nata, canela e cacau em pó 100% puro? Delícia!

E se misturar com óleo de coco, manteiga ou nata? Muito saciante!

Se você ainda não desapegou do gosto doce, tudo bem usar adoçante, mas o melhor mesmo é desapegar dele também!

Sucos são proibidos na #lowcarb? Não é bem assim. Primeiro que “proibidos” é uma palavra muito forte.

Óbvio que se for tomar, prefira os 100% naturais, sem açúcar adicionado. E se quiser manter a coisa bem low carb mesmo, pense nos sucos das seguintes frutas: limão, limão com abacate, morango, maracujá e frutas vermelhas.

A boa e velha água, assim como chás, também podem fazer parte de seu café da manhã!

Por último, pros que curtem, leites de amêndoas e castanhas podem fazer as vezes do leite comum.

17. O que comer no café da manhã low carb? (parte 2)

Muita gente tem o costume de tomar o café da manhã “na rua” ou no trabalho. Ok, ainda assim é possível manter a linha #lowcarb com #comidadeverdade.

Cada dia que passa os lugares que servem café da manhã aumentam as opções.

Se tiver buffet, fica mais fácil de colocar a quantidade que vai te deixar satisfeito. Veja as opções que normalmente estes lugares têm:

  • omelete ou ovos mexidos
  • manteiga
  • queijos (não tenha medo dos mais amarelos, se gostar)
  • tomate
  • iogurte natural integral sem açúcar adicionado
  • bacon
  • linguiça
  • salame
  • frutas low carb (morango e abacate) ou outras com moderação, com creme de leite

Mesmo sem buffet dá pra se virar. Escolha um lanche do cardápio e peça pra vir “sem pão”. Isso mesmo: é só colocar o recheio no prato! Daí você come de garfo e faca.

Ovo e omelete também costumam fazer parte do cardápio destes lugares.

E se você tomar café da manhã em casa?

Esse é o assunto da próxima dica!

18. O que comer no café da manhã low carb? (parte 2)

O que comer quando se toma café da manhã em casa?

Sub-dica: procure no instagram pelo #cafedamanhacdv

Você vai encontrar todos os posts que marcamos como sugestões para fazer em casa.

Bora lá. Começando com os que não tem tempo ou não curtem cozinhar.

Se você não quiser fazer algo mais do que esquentar a comida, sua melhor opção é o restodontê. Sim, a comida que sobrou do jantar da noite anterior, esquentada. É uma refeição, não é?

 

Outra opção é comer alimentos prontos: queijos (frescos e desidratados), iogurte natural integral sem adição de açúcar (com coco ralado, nata…), frutas low carb, nuts (castanhas, amêndoas, macadâmias e afins) e suas pastas, chips de coco,  presunto cru etc.

E se você conseguir cozinhar algo? Daí vira um festival de opções (dica: nosso blog está recheado de receitas).

  • Ovo de tudo que é jeito (frito, mexido, omelete, pochê etc.) com vários temperos e acompanhamentos (bacon, presunto cru, queijos, cebola, vegetais etc.).
  • Panini low carb
  • Pães low carb (receitas em nosso blog e no insta da @lilian_sa)
  • Queijos (meu preferido é o provolone fresco do @queijosroni) na chapa
  • Vegetais na chapa com os temperos que preferir
  • Panquecas e bolos low carb (faça no final de semana ou na noite anterior, se não tiver tempo de manhã).
  • Smoothies e cremes low carb
  • Wraps de couve manteiga
  • Mingau low carb

Curtiu?

Se você tem mais dicas para o café da manhã, além das que estão aqui, escreva aí nos comentários 😉

19. Não tente a perfeição.

O mundo #lowcarb com #comidadeverdade é uma coisa nova pra muita gente. A pessoa que está iniciando, de repente, começa a ter acesso a um monte de informação muito diferente do senso comum.

Artigos e pesquisas mostrando que uma alimentação com #organicos é superior. Que a carne de bovinos alimentados exclusivamente de pasto (#grassfed) é muito melhor. Que o salmão de cativeiro é ruim e você deveria comer o selvagem.

OK, tudo isso é verdade. Mas…

E se você não tiver acesso a estes alimentos? Ou forem muito caros para o seu padrão de vida?

Isso quer dizer que tudo está perdido e sua dieta vai ser arruinada por alimentos “ruins”?

Óbvio que não!

Minha filosofia é: fazer o melhor possível com o que é acessível no momento.

Se der pra comprar Orgânicos, ótimo! Senão, vou com os vegetais da feira mesmo.

Não encontrei carne grass fed (aliás, nunca encontrei…)? Vamos até o açougue comprar carne!

O salmão selvagem está muito caro? Tentamos outras opções de peixes (sardinha, atum, pescada etc.).

Você vai deixar de melhorar sua alimentação só porque não dá pra fazer o perfeito? Vai continuar comendo pão, macarrão e um monte de industrializados?

O que é melhor: vegetais não orgânicos com algo de pesticidas OU alimentos processados cheios de açúcar e conservantes?

Pra mim a resposta é clara!

20. Aproveite que mudou a alimentação para repensar outros aspectos de sua vida.

Vou dividir esta dica em algumas partes.

Não sei vocês, mas depois de passar pela transformação que a #comidadeverdade #lowcarb fez em minha vida, não consegui evitar o pensamento de que deveria haver outras coisas que estava fazendo errado.

Se antes eu seguia o “senso comum” em termos de dieta (comia de 3 em 3 horas, seguia a pirâmide alimentar e afins), também seguia em relação a outros aspectos da vida.

Essa percepção fez com que eu buscasse ativamente a mudança. Em como eu descansava meu corpo e mente, minha relação com o trabalho e família, exercício físico etc.

Percebi que minha vida estava desequilibrada também em outros pontos…

E comecei a procurar soluções que poderiam melhorar minha qualidade de vida, assim como a Low Carb com Comida de Verdade.

Como foram várias transformações, vou dividir em alguns posts. A primeira delas (próximo post) será sobre exercícios físicos.

21. Aproveite que mudou a alimentação para repensar outros aspectos de sua vida – Parte 1: exercícios físicos

Sempre segui o “senso comum”, mas depois de começar a #lowcarb com #comidadeverdade, minha forma de agir mudou muito!

Se você corre na esteira e faz horas de academia, mas odeia e nem vê tantos resultados assim, saiba que é possível fazer diferente. Leia minha história.

Sempre fui muito ativo fisicamente. Até meus 17 anos era atleta quase profissional de futebol (treinava todo santo dia). Desisti da carreira no esporte pra estudar, mas na Faculdade não consegui largar minha paixão: treinava, em outro ritmo, todos os dias e defendia as cores da minha faculdade nos jogos universitários.

Isso mudou muito depois que me formei e passei a “só” trabalhar. Mas ainda assim conseguia correr e “ir na academia”, apesar de sentir muito, muito menos prazer em fazer exercícios. Ia obrigado.

O único que me dava prazer era jogar tênis, mas como jogava torneios, também queria melhorar minha performance física em quadra (e a esteira não estava ajudando muito…). Depois de conversar com meus grandes amigos Rodrigo John e Danilo Balu, resolvi testar coisas diferentes.

Mais eficientes e de acordo com meus objetivos.

Comecei a fazer uma mistura de HIIT com treinos de força com pesos livres (principalmente kettle bell), além de andar de bike pelo menos 3 vezes por semana (principalmente pra ir aos jogos de tênis). Ah, como as coisas mudaram! Treinos muitos mais desafiadores e que me faziam sentir muito melhor ao longo do dia!

Zero de complementos, suplementos e afins. Meu “remédio” era minha comida e meu treinamento!

Meu desempenho no tênis melhorou bastante também! Mas me sentia tão bem que isso acabou ficando em segundo plano.

Não estou dizendo que todos precisam fazer exatamente o que fiz. Óbvio que não. Apenas acho que repensar o que estamos fazendo pode trazer benefícios difíceis de se imaginar!

22. Aproveite que mudou a alimentação para repensar outros aspectos de sua vida – Parte 2: descanso.

Não sei por que raios minha geração foi ensinada que descansar é para os fracos. Que trabalhar pra caraca e dormir pouco é o que pega. Tudo tem que ser “fast” e ter resultados imediatos.

Eu achava isso. Era um “workaholic” de primeira, sem respeitar noites de sono ou descansos no final de semana.

Até uns 30 anos de idade, até que não sentia muito cansaço por causa do meu estilo de vida. Ainda treinava à noite, ia pra balada e tava “tudo bem”. Passada a barreira dos 30 anos, parece que alguém apertou um botão e tudo mudou. O nível de energia já não era o mesmo.

Ter começado #lowcarb com #comidadeverdade por si só já foi um belo empurrão no nível de energia. Mas ainda dava pra melhorar.

Comecei a ter contato com autores que, além da Comida de Verdade, defendiam o poder do equilíbrio em outras frentes, como o descanso.

Dormir mal pode até atrapalhar seu emagrecimento. Pode te deixar de mal humor, sem energia pra fazer o que mais gosta, brincar com os filhos etc.

Então por que não descansar mais e melhor?

Sério, o mundo não vai acabar amanhã e a ansiedade por resultados rápidos em tudo não vai levar a nada.

O descanso adequado te deixa mais produtivo, inclusive. Você pode fazer mais em menos horas.

Você fica mais concentrado, ligeiro. É só pensar em como você se sente assim que acorda. Descansado, refrescado e pronto pra outra. Não?

Cada um tem sua rotina e tem que ver o que faz sentido para si mesmo.

Mas hoje não troco meu descanso por noites adentro de trabalho. Se tiver que esticar prazos, que seja.

A única exceção, é quando minha filha é quem dá “trabalho” de madrugada. Daí sim, vale a pena ficar acordado e garantir que tudo estará bem…

23. Aproveite que mudou a alimentação para repensar outros aspectos de sua vida – Parte 3: saúde mental.

Assim como o descanso, parece que a saúde mental e gerenciamento do stress ficou relegada ao segundo plano no mundo moderno.

É normal estar estressado e/ou ansioso sempre. Por tudo. Qualquer coisa toma um “remedinho” e continua tocando a vida.

Isso virou o comum. E ao invés de mudar o estilo de vida e a forma como encarar as coisas, cada vez mais se entubam antidepressivos e afins.

Pra mim, não faz o menor sentido. Como passei a lidar com isso?

Primeiro, controlo o que puder controlar. Se algo estiver fora do meu controle, não tem por que ficar ansioso com isso.

Já viu que tem gente que fica ansioso por tudo? Fica fazendo mil hipóteses sobre como as coisas vão acabar, antecipando um montão de problemas… Não sei você, mas eu tenho certeza que agir assim não resolve os problemas. Se puder fazer algo, faça. Se não puder, para de estressar com aquilo.

Eu sei que é mais fácil falar do que fazer. Mesmo porque em muitos ambientes outras pessoas quase que exigem que você se preocupe e estresse com tudo (normalmente seus chefes hehe). Não estar estressado é sinal de não estar interessado, pra estas pessoas. Pra mim não funciona assim!

Não temos controle sobre uns 90% das coisas.

A bolsa vai subir ou cair? Nada que possa fazer a respeito. Vou ser aprovado ou reprovado naquele exame ou entrevista que queria tanto passar? Depois de fazer o exame, nada mais a fazer a respeito. A economia tá indo pro buraco? Totalmente fora do meu controle.

O que os outros vão pensar de você? Zero de stress.

A única coisa que temos controle total em (quase) 100% dos casos são nossas decisões. Se fizermos nosso melhor sempre naquilo que podemos controlar, é o máximo que podemos fazer.

Então, pra que se preocupar e ficar ansioso com o resto?

24. Aproveite que mudou a alimentação para repensar outros aspectos de sua vida – Parte 4: saúde mental.

A segunda coisa que acredito fazer diferença é ter algumas táticas para limpar a mente. Um momento para dar CTRL+ALT+DEL nas preocupações do dia a dia e apenas relaxar.

Acredito muito em meditação. Nem precisa ser algo muito avançado não. Eu tento fazer duas sessões de 10 minutos por dia. Coisa simples: sentar num quarto semi escuro e prestar atenção apenas na respiração. Sentir o ar entrando e saindo pelas narinas.

Parece fácil, né? Então vai lá e tenta fazer…Mil pensamentos passam pela cabeça e você tem que fazer força pra se concentrar. Mas vale muito a pena.

Simples, de graça e efetivo.

Outra coisa que me ajuda muito são atividades que tenho prazer em fazer como ler, ver um filme ou série, praticar esportes e estar com família e amigos que eu realmente gosto. “Ah, mas isso é óbvio”. Sim, é. Mas infelizmente o tempo voa e quando você olha, 6 meses se passaram e você não colocou nada disso em dia.

Trabalhou como um condenado, gastou os finais de semana no sofá vendo TV e as noites do meio de semana no Facebook e jogando Candy Crush.

Pois é… Acontece com todo mundo.

25. Excesso de informação faz mal à saúde ou “a dieta da informação”.

A falta de foco na informação que você lê vai fazer com que você perca o foco mais importante em sua dieta.
Dieta é um assunto que chama atenção, afinal a maioria das pessoas está atrás de perder peso e/ou melhorar a saúde. Verdade?

Como é um assunto “quente”, atrai um montão de gente produzindo informação que não necessariamente tem compromisso com a qualidade daquilo que escreve.

O mais importante é caçar cliques ou page views.

É fácil verificar isso: basta abrir um portal de notícias qualquer e você verá pelo menos uma “notícia” falando de perda de peso com uma manchete bem chamativa.

Ultimamente também ficou na moda tentar passar propaganda por notícia (coisas do tipo “essa jovem do Arizona assustou sua cidade com tanto peso perdido” e afins). Toda essa avalanche de informações faz você ficar confusa: afinal, o que é verdade? Mesmo no meio #lowcarb, há excesso de conteúdo, picaretagem e sensacionalismo.

O que fazer? Uma dieta da informação! Escolha as fontes de informação que confia e siga com elas. O resto vai ser perda de tempo. Pode riscar do mapa!

Eu sei que é tentador ler aquela matéria que diz sobre o novo superalimento que seca barriga, mas, acredite, é pura perda de tempo. Monte sua listinha e seja disciplinado.

A minha tem o blog do Doutor Souto e do Flávio Mello (“Pediatra do Futuro”), o newsletter do @danilobalu no Nutricionista Clandestino e mais alguns perfis do insta, como o da @laranesteruk, da @nutripaulamello, da @patyayres.insta, do @doutorbarakat, da @gigikaupe.treinoonline e alguns outros (poucos) mais.

Isso significa que o resto não presta e eu não leio? Claro que não! Mas a maior parte do tempo, essas vão ser minhas fontes de informação sobre alimentação e saúde.

Eventualmente vou ler outras fontes (principalmente livros). Sei que existem outras pessoas que escrevem coisas interessantes e verdadeiras, mas se ficasse lendo tudo que é interessante…

26. A “gripe” low carb passa

Quase todo mundo que começa Low Carb com #comidadeverdade pega a gripe low carb. Não é vírus nem nada.

É um sinal de que seu corpo está se adaptando a algo novo.

Os sintomas variam, mas podem incluir dor de cabeça, perda de cabelo, constipação, disenteria, sensação de fraqueza ou tontura entre outros.

Os que não acreditam na Low Carb vão dizer que ela faz mal e vai te matar. Mas não é bem assim: esta “gripe” normalmente passa rápido.

Não vou entrar nos detalhes técnicos de porque isso acontece, mas fato é que acontece. Imagina você se alimentar a vida inteira de uma maneira e, de repente, mudar tudo. Seu corpo precisa de um tempo pra entender o que está acontecendo.

Se fosse o contrário (você saísse da Low Carb pra uma alimentação ocidental “tradicional”), o mesmo aconteceria.

Ainda hoje, depois de quatro anos de Low Carb, ainda sinto um pouco de dor de cabeça quando dou uma escapada e como algo com muito  açúcar. Se tiver glúten então….

Se você está pensando em desistir por causa destes sintomas, dê uma bela inspirada de ar e pense de novo. Os sintomas passam, mas o arrependimento por ter desistido de algo que pode ser bom pra você, não.

Hidratação ajuda bastante. Não se esqueça de colocar sal na comida. Se precisar faça uma redução gradual de carboidratos (mas não precisa consumir carbs ruins como açúcar e farinha de trigo, né?).

Se você já faz low carb há algum tempo e teve a “gripe” low carb, escreva aí nos comentários para ajudar os que estão começando agora.

Quer aprender sobre low carb com muita Comida de Verdade sem mistérios? O livro digital da Mariana Montezzana te conta como.
Ela perdeu 30 quilos adotando um estilo de vida low carb e está há mais de 4 anos mantendo o peso sob controle com essa estratégia alimentar. Clique aqui e veja como ela pode te ajudar   

Summary
Article Name
50 dicas low carb
Description
Artigo constantemente atualizado que terá, ao final, 50 dicas low carb para quem está começando. Aborda aspectos comportamentais, para te ajudar a evitar os erros que as pessoas normalmente cometem no início.
Author
Publisher Name
Comida de Verdade
Print Friendly, PDF & Email

14 comentários em “50 dicas low carb para quem está começando!

    • 1 de junho de 2017 em 9:16 PM
      Permalink

      Alguém conseguiu ler as 50 dicas? Aqui pra mim só aparecem 13.

      Resposta
      • 13 de junho de 2017 em 11:07 AM
        Permalink

        oi Lisa, tudo bem?
        É um post “em construção”. No final chegaremos às 50 dicas! Um abraço!

        Resposta
  • 19 de abril de 2017 em 12:17 PM
    Permalink

    Estou na Low Carb há 3 meses, já super adaptada, amo todas as receitas que faço e não sinto falta de nadaaaa!!! Tô feliz, 10 kilos mais magra e com um super bem estar. Essa alimentação é a melhor que existe, mudou a minha vida.

    Resposta
  • 19 de abril de 2017 em 4:32 PM
    Permalink

    Pisylium deixa o pai mais fofinho.Fica lilian-sa

    Resposta
  • 21 de abril de 2017 em 8:24 AM
    Permalink

    Pra mim a dica mais importante é a primeira! To tentando me recuperar da páscoa, maldito açúcar!

    Resposta
  • 25 de abril de 2017 em 9:58 AM
    Permalink

    A dica número 3 é importantíssima e aprendi na dor, rsrs.
    Até parei de fazer doces low carb, porque acabou me frustrando.

    Resposta
  • 28 de abril de 2017 em 10:00 AM
    Permalink

    olá. Eu não preciso perder peso, minha opção por um novo estilo na alimentação é para fortalecer meu
    organismo e imunidade.
    Gostaria de saber se existe dentro da Paleo uma dieta especial , que não estimule a perda de peso.
    Se existe algum livro ou outro material que possa me direcionar.
    Ficarei grata se puder me esclarecer a respeito.

    Att.
    Maria Christofolini.

    Resposta
    • 9 de maio de 2017 em 11:34 AM
      Permalink

      oi Maria, tudo bem?

      A Comida de Verdade não necessariamente vai fazer você perder peso, se seu corpo “entender” que “não precisa”. O problema está em que normalmente nosso desejo é diferente daquilo que nosso corpo faz, não? haha

      Mas na Comida de Verdade, você não precisa ser muito low carb. Pode colocar vários alimentos ricos em carboidratos como batata doce, mandioquinha, inhame etc.

      Claro que aqui falo de forma geral e não faço a menor ideia de como é sua alimentação atual. Creio que no caso de sentir necessidade de orientação individualizada para ganho de peso, deveria se consultar com uma nutricionista que fale a língua da Comida de Verdade.

      Resposta
  • 18 de agosto de 2017 em 11:34 AM
    Permalink

    Adorei o post, ajudou muito mesmo.
    Parabens!
    De quanto em quanto tempo você o atualiza? Ja queria as 50 🙁 hahaah.
    Obrigada,

    Resposta
  • 19 de setembro de 2017 em 1:23 PM
    Permalink

    Amei as dicas

    Resposta
    • 21 de setembro de 2017 em 1:01 PM
      Permalink

      valeu Bete!!!!!!!!!!!!!! :)))

      Resposta
  • 22 de outubro de 2017 em 9:46 PM
    Permalink

    Amei as dicas , estou iniciando a dieta tipo duas semanas mas me sinto bem só que ainda dou uns vacilos e perdi peso ainda, sinto dificuldade do que comer certinho. Bjus

    Resposta
    • 9 de novembro de 2017 em 11:05 AM
      Permalink

      oi Maria, tudo bem? Força no começo e bora pra frente! Legal que tenha gostado! Um abraço

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *